3.09.2011

Amar de novo sem esquecer quem partiu - Parte I


A primeira vez que vi “aquele” filme tinha uns quinze anos, nunca tinha sido beijada e como a minha irmã Amanda dizia, também não tinha pressa nenhuma. Já a tinha visto de mãos dadas e toda apaixonada por uma série de tipos e de todas as vezes acabava a chorar, com o coração partido com uma enorme frequência e esse cenário não me era de todo particularmente interessante.

Lembro-me de estar sentada, variadíssimas vezes, naquela sala de cinema perguntando-me incalculáveis vezes onde estaria o meu futuro amor, onde estaria naquele momento o meu verdadeiro amor, como é que ele seria e como seria a sua voz. Seria moreno, alto e musculado? Ou será que era loiro, de olhos claros?

O que ainda me faltava aprender era saber não acreditar em tudo. Não acreditar no amor à primeira vista, não acreditar na perfeição do ser humano e muito mais importante não acreditar que o primeiro amor é aquele que nos conduz até ao fim da vida e aquele que nós chamamos de “Para sempre”. Acreditar apenas que o primeiro amor é sempre o primeiro amor e que, isso sim, ficará sempre gravado no nosso consciente e caminhará connosco, ao nosso lado, para onde quer que vamos. Afinal, ele ira sempre guardado em nós onde quer que nos encontremos.

O meu pai era um simples vendedor; uma pessoa simples e humilde. A minha mãe falecera quando eu tinha os meus 4 anos. Já era crescidinha, mas mesmo assim pouco ou nada me recordo dela. Quanto à Amanda, sempre teve o seu papel de irmã mais velha. Sempre foi a minha protectora e a minha segunda mãe. Sempre me ajudou nos meus desamores de adolescente e me aconselhou no decorrer da vida. Mas passados muitos anos, muita coisa aconteceu. E uma delas foi o Joe. Um rapaz alto, moreno, olhos cor de azeitona, com um certo porte atlético, jogador de ténis. Aquele que eu viria a amar antes de amar o meu marido. Aquele que eu sempre odiei, sem nunca o deixar de amar, muito tempo depois de termos terminado a relação. Aquele que eu voltei a encontrar, muito tempo depois, no centro comercial do Arizona. Aquele que me fez voltar a respirar fundo e me voltou a provocar uma certa aceleração e descontrolo no meu batimento cardíaco.


P.S: Continuarei a história, apenas, se os meus leitores quiserem. Agradeço opinião meus amores :')

32 comentários:

carina, disse...

adorei! continua <3

Diogo Passos disse...

Amor, tu escreves de tudo e bem *.* Continua, continua *.*

Anónimo disse...

Continua, por favor :)

carina, disse...

oh :$
claro que vale princesa!

Anónimo disse...

Gostei muito Ritinha <3
Tens que continuar! :)

Xaxa*

Catarina disse...

obrigada. eu gostei e queria saber a continuaçao :)

Diogo Passos disse...

Com tanta gente a pedir, tens de continuar amor (a)
Senão vamos fazer uma manifestação :c

Ana Mourão disse...

Vou começar a parte II agora amores (:

Diogo Passos disse...

Depois fazes uma peça de teatro com isso e eu sou o portão de casa, AHAH xD Por isso, não te esqueças de dizer que a casa da rapariga tem um lindo portão de casa *.* xD

Ana Mourão disse...

Só continuo quando tiver mais opiniões artista xD

Catarina disse...

okay $:

Diogo Passos disse...

Óh, fogo xD Mas podias por assim no fim entre parênteses "(a casa tem um lindo portão de casa)" (a)

Catarina disse...

ora essa ;)

Ana Mourão disse...

"a casa tem um lindo portão" não chega ? é preciso reforçar a ideia de "portão de casa" ? ahahah

Diogo Passos disse...

Claro amor, eu não sou um portão qualquer xD

Ana Mourão disse...

Nem portão chegas a ser artista xD

Diogo Passos disse...

Desculpa lá, mas uma peça de teatro com uma pessoa como eu, fica muito favorecida óh faneca :c

filipa barbosa disse...

obrigada! este está lindo, continua. estou a seguir o teu blog*

PauloSilva disse...

Eu gostei :)

Sigo *

PauloSilva disse...

Escrevo mesmo? :D

PauloSilva disse...

óh, até parece $:

PauloSilva disse...

Se calhar até escrevem melhor (A)

E não mostram *

carina, disse...

claro que dizemos amor!

PauloSilva disse...

Ahahah, que tooonta :o

PauloSilva disse...

Talvez só não gostem de se expor :o

carina, disse...

quando publicas? :p

carina, disse...

humm espero ainda estar na net para ler! :p

Maria Inês disse...

continua porque está lindo, está mesmo lindo :)

martasousa disse...

Gostei do blog e da história, continua.
vou seguir.

Lovely disse...

gostei muito
vou seguir o teu blog
segues o meu?? ^-^
beijoca xD

- Susana . disse...

tens um talento natural pra escrita , acredita !
segues o meu ?

anica margarida disse...

sem dúvida, que, como mais uma das tuas seguidores, te peço para continuares, o início da história está muito bonito! (: