11.21.2011

Inconstancias

Talvez, tudo isto, seja a resultante dos nossos destinos, teimarem em, não se cruzarem... Ou talvez seja, apenas, a nossa teimosia e a incompatibilidade dos nossos sentimentos, a mostrarem-nos a nossa verdadeira realidade.
Talvez a culpa seja minha, ou melhor, talvez a culpa seja desta minha caixinha, cheia de amor, que teima em gostar e amar aqueles que não sabem cuidar dela.
Quis, assim, o destino que nos tornássemos uma espécie de imáns com pólos opostos, para que nos possamos repelir e para que consiga-mos perceber esses seus sinais, que apenas nos querem mostrar a grande e irremediável realidade do meu coração: A sua história, sempre, foi percorrida por caminhos com socalco, um tanto ou quanto, irregular; já lançou muitas setas para atingir os corações daqueles que ama... todas elas sem sucesso algum; talvez não faça parte deste seu longo percurso receber o mesmo amor da mesma forma e com a mesma intensidade que vai espalhando, com o todo o carinho, nos outros corações.
(...)
Quando alvejaste o meu coração, podias ter-me dito que esse teu amor iria ser qualquer coisa passageira... que não era assim tão forte, como julgavas. Podias ter evitado essa intelectualização de sentimentos e teres sido mais natural e genuíno, quando permiti que o teu coração falasse com o meu. As palavras dele, ainda hoje, estão registadas num papel e guardadas numa das gavetas do meu. Coisas de quem continua na esperança de que tudo mude e que te volte a correr nas veias todo aquele amor que tinhas por mim. Eu sei que tu sabes, aquilo, que te quero dizer. 
(...)
Prefiro ficar por aqui, para que deixes de hospitalizar o meu coração... Já sofreu demais. E por muito que, de todas as vezes, ele se tenho fortalecido, acaba sempre por ficar com mais uma cicatriz. Desculpa se um dia não conseguir ficar contigo, mas percebe que és tu quem me obriga a tomar tantas decisões.

Amo-te com todo o meu coração!

4 comentários:

Incógnita disse...

o coração não consegue aguentar tudo..

Jéssica disse...

muita força, querida *

Can you hear me now ? disse...

Ai, adorei o texto :x Força !
Podes dizer o nome da musica? :3
Sigo*

Can you hear me now ? disse...
Este comentário foi removido pelo autor.