10.14.2011

Contra o tempo

Há dias em que sinto necessidade de abandonar todas as minhas roupas usadas, aquelas que já têm a forma do meu corpo... Mudar de rumo, esquecendo estes meus caminhos que me levam sempre aos mesmo lugares. Afinal, nada me prende, a nada me ligo, a nada pertenço.
Chegou a hora de encerrar os meus ciclos viciosos, de mudar e fechar o meu coração. Está na hora de guardar nele os lugares onde estive e todos os lugares que conquistei. Está na altura de esperar pelo meu passado incerto e pensar apenas de uma só forma: "O resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou então não venha".

18 comentários:

joanarocha disse...

gosto muito *-*

Cristiana Lourenço disse...

adorei *

Cristiana Lourenço disse...

o blog está lindo!

Soraia Loureiro disse...

lindo *.*

Cristiana Lourenço disse...

oh obrigado minha querida!
sempre tão amorosa :c

joanarocha disse...

muito obrigada *,*

Cristiana Lourenço disse...

olha quem fala, és pouco fofinha és (a)

Bárbara Silva disse...

- às vezes tem de ser assim :)

maria gabriella disse...

oh :$ obrigada :) vou seguir, gostei do teu blogue!

Pedacinhos de mim disse...

Gostei mesmo muito. Sigo-te :)

Bruna Silva disse...

muito obrigada, Ana (:

Soraia Loureiro disse...

obrigada minha querida *

mariana disse...

que lindo, identifico-me mesmo com este texto. Há vezes em que é preferivel, mudar a folha, e começar de novo nao é? :)

Telma Palma disse...

Concordo plenamente

Bárbara Silva disse...

- vai correr tudo como queremos :)

Incógnita disse...

no entanto não é fácil que chegue esse dia em que queremos seguir em frente e esquecer tudo..

Clarinha disse...

É difícil tentar largar tudo e começar do zero, mas quando conseguimos é motivo de comemoração. Força !
Bjs
http://maviealeatoire.blogspot.com/

Daniela disse...

Estarás cá, de qualquer forma, venha o que vier, e não tens meio como te livrar do que te está destinado <3
ADOREI !