3.06.2011

Até à última lágrima



As palavras guardam o que julgamos ter perdido para sempre, é por isso e para isso que escrevemos, para resgatar o impossível, porque o amor, por mais puro e forte que seja, não resiste à solidão e ao abandono, muito menos a outro amor que nos fecha o mundo nas mãos.  


Eu gosto de ti e por mais que erres serás sempre o Diogo que eu conheci e pelo qual me apaixonei.

11 comentários:

Diogo Passos disse...

Óh amor, eu amo-te!
Eu estou aqui, tal e qual como me conheceste! Desculpa amor, mas eu voltei, mais dedicado que nunca e fazer-te-ei feliz!
EU AMO-TE!

catarinap. disse...

oh, adorei :)

carina, disse...

oh ainda bem princesa

Marta Sofia disse...

muitas felicidades querida :)

rafaela sofia disse...

lindo, lindo, lindo *.*

Dannie disse...

fico contente por gostares :)

claudiarodrigues* disse...

fico feliz por comentares e teres gostado do que escrevi, obrigada :D
muitas felicidades*

joanarocha :) disse...

muito obrigada *.*

Isabel disse...

Gostei bastante *.*

fátima pereira! disse...

ainda bem que gostas-te fofinha :). adoro*

Diogo Passos disse...

Diz antes a nossa música gôda *.*
Disseste-me que estavas a ler e eu lembrei-me de te fazer ler mais um bocadinho $: